Loading...
Loading...

Cabo Daciolo defende Intervenção Militar, PEDE o fechamento do Congresso e provoca a IRA de Maria do Rosário




O deputado federal Cabo Daciolo (PTdoB-RJ) gravou um vídeo mostrando apoio ao general Deputado manifesta apoio a general Antônio Hamilton Mourão sobre o Exército estar pronto para uma intervenção a fim de resolver o problema político instalado no país.


Mas além de defender uma intervenção militar, Daciolo também pede o fechamento do Congresso Nacional declarando que há uma quadrilha instaurada na Câmara e no Senado.

“O Congresso Nacional é uma grande mentira, uma quadrilha. Tudo o que se vota aqui é contra o povo. A maioria das pautas votadas aqui são medidas provisórias, então temos o executivo executando e o executivo legislando”, declara.

Para ele, a intervenção militar não é uma ditadura militar. “A pior ditadura que nós podemos enfrentar é a que nós estamos enfrentando hoje, que é a da falsa democracia”, completou.

Por isso Daciolo é a favor do que disse o general Mourão, sobre o Exército estar pronto para tomar o governo, caso a Justiça não resolva os problemas de corrupção que gerou uma crise política e moral no país.


+Após denuncia contra Rede Globo em esquema corrupção e Propina, advogado é encontrado MORTO


“Eu quero deixar aqui o meu apoio ao senhor, general, conta conosco”, disse Daciolo explicando que seria um governo provisório para tirar os corruptos do poder. O parlamentar declara ainda que não há crise em um dos dez países mais ricos do mundo, o que há é má administração.

Vamos colocar a bandeira do Brasil nos nossos lares, contra a corrupção no Brasil e pela denúncia aprovada no STF (contra Michel Temer). E mais, o homossexualismo é pecado e está escrito que ele não vai para o céu. Assim como não vão o alcoólatra, o adúltero, o ladrão e o corrupto. E Deus está no controle. E que se feche o Congresso Nacional, com intervenção federal, com um governo provisório para acertar a nação”, disse Daciolo.

O parlamentar foi eleito pelo PSOL em 2014, mas foi expulso do partido no ano seguinte, depois que ele defendeu a liberação dos doze policiais acusados de torturar o pedreiro Amarildo de Souza, caso emblemático ocorrido numa favela do Rio, em 2013. O partido, porém, preferiu não retirar o mandato dele.


O deputado, que estava exaltado, disse haver uma quadrilha instalada no Congresso Nacional e citou PMDB, PSDB, PT e PP como parte desse grupo. Na sequência, vários deputados reagiram e pediram punição a Daciolo e que seu discurso fosse excluído dos anais da Casa.

“Esse pronunciamento é uma vergonha. Fechar o Congresso é inconstitucional”, disse Maria do Rosário (PT-RS). Por seu discurso, Daciolo pode ser alvo de uma representação por quebra de decoro parlamentar no Conselho de Ética da Casa.


Fonte: http://www.jmnoticia.com.br/2017/09/25/cabo-daciolo-apoia-intervencao-militar-e-pede-fechamento-do-congresso/
Tecnologia do Blogger.